• Vivian Vi

Parceria de desenvolvimento da Índia


A Índia tem sido um grande fornecedor de assistência no desenvolvimento desde sua independência, porém, esse fato parece ter sido reconhecido apenas recentemente, com a crescente influência econômica e política da Índia na comunidade global. Apesar de suas próprias restrições de recursos, a Índia tem compartilhado suas experiências de desenvolvimento e conhecimento técnico com outros países no espírito de “Vasudhaiva Kutumbakam (o mundo é uma família)”.

A abordagem da Índia no desenvolvimento de parcerias é centrada em humanos e é marcada pelo respeito, diversidade, preocupação com o futuro, e desenvolvimento sustentável. Ela foi moldada de acordo com a própria luta pela independência da Índia e a solidariedade com outros países colonizados e em desenvolvimento. É inspirada pelas palavras de Mahatma Gandhi que disse “Eu quero pensar em termos do mundo todo. Meu patriotismo inclui o bem da humanidade em geral. Portanto, meu serviço para a Índia inclui o serviço de humanidade.” Para a Índia, o princípio mais fundamental na cooperação é respeitar os países parceiros no desenvolvimento e ser guiada pelas prioridades de desenvolvimento destes. A abordagem da Índia no desenvolvimento de parcerias é centrada em humanos e é marcada pelo respeito, diversidade, preocupação com o futuro, e desenvolvimento sustentável.

A cooperação para o desenvolvimento da Índia não vem com condições, conforme afirmado pelo ilustre Primeiro-Ministro da Índia em seu discurso para o Parlamento de Uganda em julho de 2018, “Nossa parceria para o desenvolvimento será guiada pelas suas prioridades. Será em termos confortáveis para vocês, que vão liberar o seu potencial e não limitar o seu futuro … Vamos construir o máximo de capacidade local e o maior número possível de oportunidades locais.

O modelo indiano de cooperação no desenvolvimento é abrangente e envolve múltiplos instrumentos inclusive subsídios, linhas de crédito e desenvolvimento de capacidade e assistência técnica. Dependendo das prioridades dos países parceiros, a cooperação de desenvolvimento da Índia varia do comércio à cultura, da energia à engenharia, da assistência médica à moradia, do TI à infraestrutura, dos esportes à ciência, do auxílio em catástrofes e assistência humanitária à restauração e preservação de bens culturais e patrimoniais.

A assistência no desenvolvimento na forma de linhas de crédito concessionais (LOCs) é estendida pelo Governo da Índia através do Banco Exim da Índia. Mais de 300 LOCs valendo US$ 30,66 bilhões foram estendidas a 64 países até hoje, cobrindo projetos em setores como o de conectividade no transporte através de ferrovias, estradas e portos; geração e distribuição de energia; agricultura e irrigação; indústrias de manufatura, assistência médica, educação e desenvolvimento de capacidades. A maioria desses compromissos foi feito na Ásia, primariamente na vizinhança imediata da Índia. Bangladesh (US $7,8 bilhões), Sri Lanka (US $2 bilhões), e Nepal (US$ 1,6 bilhões) estão entre os maiores recebedores desse foco nas iniciativas de conectividade regional na vizinhança para acelerar o crescimento & desenvolvimento regional, promover contato entre pessoas e estimular o comércio e as relações comerciais.

A Índia realizou projetos de subsídio, que valem mais de US$ 4 bilhões, no Afeganistão, Bangladesh, Butão, Myanmar, Maldivas, Nepal, Sri Lanka, Maurício, Seicheles e outros países. Além da vizinhança da Índia, projetos de tecnologia de informação e de computação, pequenas e médias empresas e conservação arqueológica foram desempenhados no sudeste da Ásia, na Ásia central, na África e na América Latina. Alguns desses projetos icônicos fechados com a assistência a fundo perdido do governo da Índia incluem a construção da Represa da Amizade entre o Afeganistão e a Índia (Afghan- -India Friendship Dam) no Afeganistão, a construção do prédio do parlamento Afegão em Cabul, a construção de um novo projeto de hospital de otorrinolaringologia nas Ilhas Maurício, o centro cultural Jaffna no Sri Lanka, o prédio da corte suprema nas Ilhas Maurício, etc.

A assistência no desenvolvimento de capacidades tem sido um elemento importante no programa de parceria para o desenvolvimento, com a condução de programas de treinamento civis e militares na Índia, treinamento no local no exterior, delegação de peritos indianos, estabelecimento de centros de excelência em TI e centros de treinamento vocacionais. Iniciada em 1964, a Cooperação Indiana Técnica e Econômica (ITEC) agora cobre 160 países parceiros da Ásia, África, do leste europeu, América Latina e Caribe bem como países do Pacífico e de pequenas ilhas. O programa é composto de cursos de treinamento de curto prazo organizados anualmente em instituições públicas da Índia em várias trilhas para oficiais do governo e profissionais do mercado. O programa agora oferece em torno de 14000 vagas (inclusive treinamento de defesa), com o treinamento de civis em mais de 383 cursos em 98 instituições em uma grande variedade de disciplinas de engenharia e tecnologia; atribuições governamentais; ambiente e mudança climática; agricultura; setor bancário, finanças, contabilidade e auditoria; língua inglesa; saúde e ioga; petróleo; tecnologia de informação e comunicações; jornalismo; gestão e liderança; energia renovável & alternativa, inclusive a solar; desenvolvimento rural; empoderamento das mulheres, etc. Em outubro de 2018, a iniciativa ‘Índia pela Humanidade’ foi lançada para comemorar o aniversário de 150 anos de Mahatma Gandhi e honrar seus serviços à humanidade. Em colaboração com a ONG Bhagwan Mahaveer Viklang Sahayata Samiti (BMVSS), popularmente conhecida como “Jaipur Foot,” o programa apresenta uma série de acampamentos de adequação de membros artificiais com duração de um ano em vários países na Ásia e na África.


A pandemia de COVID-19 criou uma crise global sem precedentes, forçando os países a lidar simultaneamente com uma emergência de saúde catastrófica e um choque econômico. Mesmo nessa crise da pandemia, a Índia não esqueceu suas responsabilidades como “farmácia do mundo” e estendeu assistência médica inclusive hidroxicloroquina e outros medicamentos, kits de testes, equipamentos de proteção para aproximadamente 150 países no mundo. O papel da Índia como fornecedor confiável de produtos farmacêuticos e medicamentos tem sido reconhecido e apreciado globalmente. Além do fornecimento para o apoio médico, a Índia também estendeu sua assistência técnica enviando equipes de resposta rápida para o Kuwait e as Maldivas.


A Índia também está disponibilizando seu conhecimento e capacidade médica e de saúde pública para toda a região do sudeste da Ásia. Após uma videoconferência do líder dos países SAARC, uma iniciativa do Primeiro-Ministro no dia 15 de março, vários projetos foram lançados, inclusive a criação de um Fundo Emergencial COVID-19, baseado em contribuições voluntárias. A Índia disponibilizou US$10 milhões para esse fundo. A Índia utilizou suas forças no espaço de tecnologia digital e de informação para desenvolver uma plataforma de troca de informações ‘SAARC COVID-19 (COINEX)’ para uso de todos os países SAARC, que está facilitando a troca de informações e ferramentas especializadas sobre COVID-19 entre profissionais de saúde designados na região. Instituições indianas estão ligadas a sistemas de saúde globais líderes de classe e simultaneamente são capazes de facilitar o fluxo de conhecimenHall of Dancers to e especialização, na outra direção, em relação aos nossos parceiros para o desenvolvimento. O papel da Índia como um país confiável e responsável se aproximando de seus amigos ao redor do mundo tem sido amplamente reconhecido. A Índia é vista agora como uma ponte entre o mundo desenvolvido e o mundo em desenvolvimento no espaço de saúde e na resposta à pandemia.

Como o maior produtor de vacinas do mundo, a Índia teria um papel crítico na produção global de vacinas contra a pandemia de COVID-19. A Índia também está conduzindo estudos clínicos de fase 3 de vacinas desenvolvidas localmente contra COVID-19. Em seu discurso para a 75ª Assembleia Geral das Nações Unidas no dia 26 de setembro de 2020, o Primeiro- -Ministro Narendra Modi assegurou a comunidade global que a produção de vacinas da Índia e sua capacidade de entrega estariam disponíveis globalmente para combater a crise do corona vírus. Ele prometeu que a Índia iria ajudar todos os países a melhorar suas capacidades de refrigeração e armazenamento para a entrega das vacinas quando estivessem prontas.

1 visualização0 comentário